Sede centro

48 3224-4337 / 3224-4925
               3224-5884 / 3223-6954
.

Direito do Trabalho retrocedeu nos dois últimos anos, diz Anamatra

Ministro Brito Pereira, que tomou posse ontem no TST, pregou unidade e independência dos juízes Ministro Brito Pereira, que tomou posse ontem no TST, pregou unidade e independência dos juízes
Avalie este item
(0 votos)
01 Março 2018

Presidente da associação dos magistrados espera mais diálogo com a atual gestão do TST, que tomou posse nesta segunda-feira. No primeiro dia, ministro recebe sindicalistas

O presidente da Anamatra, a associação dos magistrados do Trabalho, Guilherme Feliciano, disse esperar uma relação de mais diálogo com o Tribunal Superior do Trabalho (TST) a partir da gestão iniciada ontem (26). Em relação à anterior, ele afirmou que "houve muitas tensões entre a Anamatra e a presidência do TST, por razões diversas, e, principalmente, por diferentes visões de mundo, quanto ao Direito do Trabalho, à Justiça do Trabalho e aos próprios direitos e prerrogativas da magistratura".

Feliciano se referia à presidência de Ives Gandra Martins Filho à frente do TST. Parte dos magistrados, inclusive no próprio tribunal, foi contrária a posições adotadas por Gandra, sempre favoráveis à "reforma" trabalhista. No último período, "o Direito do Trabalho retrocedeu a olhos vistos", afirmou o presidente da associação. "O que a Anamatra espera para o próximo biênio é que o diálogo se intensifique e que as soluções compartilhadas se multipliquem."

Já nesta terça-feira (27), o novo presidente do TST, João Batista Brito Pereira, participa, a convite, de reunião do Conselho de Representantes da Anamatra. Estarão presentes magistrados das 24 regiões. Ele também recebeu dirigentes de centrais sindicais.

O discurso de posse foi conciliador, mas com ênfase na autonomia do Judiciário. "A unidade com independência pressupõe que, para a realização dos nossos propósitos, deveremos preservar e garantir a independência de cada juiz e juízo, com luz no bem comum, na celeridade, na estabilidade e na efetividade das nossas decisões", afirmou Brito Pereira. ""Gostaria de realçar, para logo, que a nova administração do tribunal não sonha com unanimidade, conquanto desejável, mas com a unidade."

No ano passado, segundo ele, foram ajuizados 2.635.933 ações e julgadas 2.811.616. "Somente em 2017, o Tribunal Superior do Trabalho, que já possuía um resíduo (em 31 de dezembro do ano anterior) de 209.916 recursos pendentes de julgamento, recebeu 197.680 recursos e julgou 225.320."

O novo presidente já adiantou como prioridade a adaptação da normas do Judiciário à Lei 13.467, de "reforma" da legislação trabalhista. Mas lembrou que, em caso de conflito entre lei e Constituição, prevalece a Constituição.

Fonte: http://www.redebrasilatual.com.br/trabalho/2018/02/direito-do-trabalho-retrocedeu-nos-dois-ultimos-anos-diz-anamatra

Filiado

filiado cut filiado contracs filiado fecesc filiado dieese

Rua Jerônimo Coelho nº 345 / Ed. Julieta / 2º andar / Centro
Fones/Fax: (048) 3224-4337 / 3224-4925 / 3224-5884 / 3223-6954 / Caixa Postal 789
CEP 88.010-030 / Florianópolis / Santa Catarina
Atendimento: Segunda à sexta / 08h às 12h / 14h às 18h